Beginning 2016... #bromeliadBom dia! #orquideacattleyaAmei muito!!! Muito obrigada @zezzo.fonseca @vicentenegrao e @havaianas luxxxo! Feliz 2016 pra quem é original ✨🍀🎍🍀✨Nighty Night!Darks aguardam desfile dark @alexandreherchcovitch @eduardocorelli @jacksonaraujo @corvina_ @foodemotion @gobbiland @joseh_zozo_amaralMorri com os looks @alexandreherchcovitch !!!Fun time with ma' buddies @davidpollak @foodemotion & @bobestvo @alexandreherchcovitchMeus amores peludos, Cleópatra e TigreSad to hear...RIP #axelstocksGood Morning holiday! #ikebana

                
       




















bloglovin



CURRENT MOON

Archive for março, 2011

Somewhere over the rainbow

Viajo na ala comercial da Alitalia e consigo me identificar com uma sardinha enlatada.

As sardinhas ainda tem uma vantagem sobre mim, já que estão mortas e não podem sentir mais nada.

Promessas no horizonte

Após igualmente apertada baldeação em Roma, primeiros sinais de magia: um arco-íris de duas pontas sorrí pra mim da janela do avião.

Quase chegando, sobrevoando o céu de Veneza, é possível ver a cidade por inteiro de cima e a vista lembra exatamente um cenário de fábulas encantadas.

Do aeroporto Marco Polo, pegamos um taxi aquático,

começa a aventura.

Chegamos (Dr.Denis and I) em veneza com chuva e frio.

Entramos pelo Grand Canal, uma avenida onde o asfalto é feito de água do mar e… Palazzos….que, pra quem me conhece nem preciso dizer, foi amor `a primeira vista.

Estes pequenos palácios parecem brotar no meio da água do mar e como é possível?

Navegando através da avenida mais linda do mundo, primeiro pensamento que tenho: é uma cidade-fantasma!

A gótica em mim acorda.

   Comentário RSS   
 

Welcome to the Darkness

Venezia, 28 de dezembro, 2010

Na categoria viagens, começo pela última e sem dúvida uma das mais marcantes.

Tenho lembrança de alguns sonhos que tive na infância.

Existia (no meu sonho) um lugar obscuramente mágico de pequenos palácios em decadência, onde eu dançava.

A aura de mistério era palpável entre antigas ruínas, as  janelas acesas na noite; havia música e eu dançava.

Cheguei em Veneza, lembrei imediatamente do meu sonho de infância e pensei: é aqui.

Realizando antigo sonho,  prometo morar em Veneza por pelo menos um ano, chame de ano sabático, seja o que for, não importa.

E tudo o que eu fizer daqui em diante é para me levar pra lá um dia.

Inicio posts da minha pesquisa sobre La Sereníssima com a imagem dessa máscara que encontrei que, por acaso ou não,  é o desenho do meu logo abaixo da janela gótica do hotel em que fiquei hospedada, o Ca’ Sagredo.

Prego!

   Comentário RSS