Warning: include_once(wp-includes/images/pin.png): failed to open stream: No such file or directory in /home/japagirl/public_html/blog/index.php on line 2

Warning: include_once(): Failed opening 'wp-includes/images/pin.png' for inclusion (include_path='.:/usr/lib/php:/usr/local/lib/php') in /home/japagirl/public_html/blog/index.php on line 2

Warning: session_start(): Cannot send session cookie - headers already sent by (output started at /home/japagirl/public_html/blog/index.php:2) in /home/japagirl/public_html/blog/wp-content/plugins/instagrate-to-wordpress/instagrate-to-wordpress.php on line 48
maio – 2012 – Japa Girl












































































    Encontrei essa cachorra, com mais de 10 anos, castrada, com uma cirurgia ainda cicatrizando na região torácica, cheia de moscas e pulgas, na pracinha em frente ao colégio Santa Cruz, região de Pinheiros. Muito fraca, está pele e osso. Internei no @citvet por 24 hrs, está inteira, sem anemia, sem infecção, fígado e rins bons! Acredito que fugiu! Por favor me ajudem compartilhando, deve ter um dono procurando por ela. Por hora, colocamos o nome de Angelita. #cachorraperdida #procurasecachorroHoje!!!
#climatestrikeLunatic Magic Beware...🦇 Theophile-Alexandre Steinlen “Chat au Clair de Lune”, c 1900Greve Global pelo clima - São Paulo, 20.9.2019! É de suma importância que todos participem dessa greve global. Acontece que a Amazônia, o Pantanal e o Cerrado, continuam queimando, numa destruição avassaladora, apesar da pressão feita até agora. Além disso, incêndios se espalham por diversos cantos do mundo, como Sibéria, Indonésia e o continente africano. Não podemos relaxar, enquanto mudanças significativas sejam aplicadas de fato.Emocionante! Nunca vi passeata igual, com tanta gente. Acordamos. Graças à Deus e Deusa. Não podemos mais permitir que isso aconteça as Florestas e aos Animais. Fora demônio #forasalles #sosamazoniaPor favor assistam!Gigante pela própria natureza e pela própria ignorância 🇧🇷Precisamos ir para a rua protestar urgente!!! Profundamente abalada com a destruição de lugares sagrados, lugares que sustentam a Vida neste planeta! Todos vão sofrer as consequências desse desmatamento e queimadas! Árvores de 500 anos já eram! Estão encontrando animais queimados, jamais estudados ou conhecidos pelo homem! Estamos sentenciando nossa existência. #prayfortheamazonÉ com profundo pesar, estão cortando uma pequena floresta de no mínimo 70 anos, que cresceu numa casa desocupada. Ainda que haja autorização da PMSP e compensação em outro local, como fica o entorno? Quem irá compensar os morcegos e periquitos que moram nessas árvores?Unforgetable veggie lunch exxxperience!
Thank you so much @saporebrasil @pietroleemann @lideresempreendedores 
Risoto com aspargos verdes e abóbora, contraste de mousse de couve-flor defumada e arroz silvestre crocante.

                
       
















bloglovin



CURRENT MOON

Archive for maio, 2012

Vida longa aos carroceiros

Sincronicidade é Tudo !

Pesquisando o post desta semana sobre o projeto de incentivo coletivo “Pimp my carroça”, caí no Globo Repórter e confesso que assisto com preconceito “imidiático”, mas desta vez fiquei bem satisfeita.

Lá estava o catador Bispo, carroceiro bem sucedido, palestrante e presidente de uma cooperativa de catadores de lixo, embaixo do viaduto do Glicério em São Paulo.

Levando meia tonelada em sua carroça movida a energia física e grafitada pelo artista mega cidadão, Mundano.

A carroça assinada leva o número 150 e todas carregam frases:

“ Meu veículo não polui”.

“Um catador faz mais que um ministro do meio ambiente”.

“Eu reciclo, e você ?”.

“Não buzine”.


Segundo dados do projeto, somente a cidade de São Paulo produz por dia 17 mil toneladas de lixo; dessa totalidade só 1% é reciclado, sendo que 80% poderia ser reaproveitado. Neste cenário, os catadores são os maiores agentes ambientais.

Juntos, os profissionais correspondem por 90% do que é reciclado.


 

São estimados quase 20 mil carroceiros da cidade.

Um questionário feito pela Prefeitura de São Paulo em 2010,  verificou que a maioria dos carroceiros (90%) são homens, com idade entre 41 e 55 anos (48%) e nascidos na cidade de São Paulo (23%). Nas cooperativas 90% são mulheres. A escolaridade é baixa e a maioria não terminou o ensino fundamental.

O Centro e a Lapa são as regiões que concentram a maioria destes trabalhadores. Os materiais mais recolhidos são plásticos, metais e papeis. Eles ganham em média de R$6,00 há R$ 15,00 por dia.

Qual a dignidade que vivem estes agentes que recolhem o que chamamos de lixo e em que situação este material chega na mão destes guerreiros urbanos ?

O grafiteiro Mundano teve uma sacada genial de “Pimpar” as carroças destes cidadãos. Uma analogia aqueles programas americanos, tipo “Pimp my Ride” que enfeitam carros pelo mundo afora. Mundano já pintou mais de 150 carroças pelo Brasil e pelo mundo nos últimos cinco anos.

Além do artista melhorar a auto-estima dos carroceiros, ele tem ali uma galeria de arte móvel que manda mensagens claras, coloridas e evidentes para milhares de pessoas todos os dias. Mundano quer mais.


O PIMP MY CARROÇA pretende tirar os carroceiros da invisibilidade dando-lhes qualidade de vida e segurança através da arte.  Está previsto pra acontecer no início de Junho, dias antes do RIO+20 e durante a Virada Sustentável de São Paulo (2 e 3 de junho). O local ainda não foi definido, mas precisa ser generoso para a construção de vários PIT-STOPS.

O carroceiro entra com sua carroça. Ela ganha retrovisores, caixas reflexivas, cordas e luvas. Enquanto o veículo é pintado por algum Top grafiteiro  que colocará uma frase que os colaboradores enviaram.

O carroceiro recebe um prato de comida, ganha a camiseta do Projeto, passa por um clínico geral, oftamologista, profissional especializado em dependência química e sai com dignidade para a “Carroceata”, onde todas as obras e seus donos, irão desfilar pelas ruas num momento de festa e reconhecimento.

Para que este movimento aconteça com a potência merecida, foi idealizado uma campanha de Crowdfunding encabeçada pelo Parede Viva. Onde qualquer cidadão pode doar no mínimo R$15 e já ter seu nome no documentário do evento.

Pode ser brindado com obras, adesivos, gravuras, camisetas…depende de quanto doará. Para participar é só entrar.

http://catarse.me/pt/projects/582-pimp-my-carroca

A captação de recursos é transparente. Acesse  ( http://bit.ly/H92MIY ).

“Mas meu sonho mesmo é que o PIMP MY CARROÇA seja um marco histórico que servirá para questionar e mudar o descaso da sociedade em relação aos catadores e o destino de incontáveis toneladas de materiais recicláveis que desperdiçamos diariamente”. Desabafa Mundano.

Mundano: Grafiteiro cidadão

Como a cidade é cinza, esbarramos na Lei:

O Decreto 51.907, de 5 de novembro de 2010, determina que “grandes geradores de resíduos sólidos” devem contratar empresas especializadas para a execução dos serviços de coleta, transporte, tratamento e destinação final dos resíduos gerados. Isso aplica-se a estabelecimentos comerciais que produzem mais de 200 litros de resíduos sólidos por dia e condomínios mistos com mais de mil litros diários. As multas variam de R$10.000 a R$ 20.000.


O catador José Aguiar  recolhia materiais recicláveis de vários comerciantes da região central de São Paulo. Mas, a partir do Decreto 51.907, assinado pelo prefeito Gilberto Kassab (DEM), José Aguiar perdeu a maior parte de seus clientes, donos de estabelecimentos comerciais. Ele fez curso no SEBRAE, tirou CNPJ e teve o seu pedido negado. Esteve oito vezes na sub-prefeitura da Sé e ninguém explica nada.


A equipe Japa Girl procurou a assessoria de imprensa de Prefeitura e até este momento, nada nos responderam quanto ao vigor do Decreto.

A ação do “Pimp my carroça” continua viva, colorida e precisando de colaboradores… O Globo Repórter me deu a esperança que até os mais poderosos podem adquirir consciência.



   Comentário RSS Pinterest   
 

Today’s Sound: Skinny Puppy por Arthur Mendes Rocha

Hoje o nosso foco será sobre rock industrial e o Skinny Puppy.

Como antes falamos de um sub-gênero do industrial, que é o EBM, o rock industrial própriamente dito também é bastante pesado, com forte influência do eletrônico e do pós-punk, é experimental, utilizando sintetizadores, guitarras distorcidas e várias fontes de instrumentos não-musicais como ruídos de metais, plásticos, sucatas e mais.


As temáticas são as mais variadas possíveis, mas com uma preferência por assuntos da contra-cultura, sejam cultos, seitas, com uma forte crítica à sociedade moderna e como a tecnologia vem transformando-a.


Um dos grupos de destaque do electro-industrial e que iremos abordar é o Skinny Puppy.

O Skinny Puppy surgiu no Canadá em 1983, formado por cEvin Key (ou Kevin Crompton, que era da banda synth-pop Images in Vogue)  e Nivrek Ogre, os únicos dois membros constantes da banda.



Seu primeiro EP foi ‘Remission”, de 1984, lançado pela gravadora Netwerk, com a qual lançaram seus principais trabalhos. Entre os destaques estava “Smothered hope”:

Seus trabalhos seguintes incluem ‘Bites” (1985), com a música “Assimilate”, além dos álbuns “Mind” (1986), ‘Cleanse, fold & manipulate” (1987):

De seu álbum ‘VIVISectVI” a música “Who’s laughing now” faz bastante sucesso, chegando a ser utilizada no filme “Bad Influence”:

Um de seus álbuns mais importantes, “Rabies” (1989), teve a participação de Al Jougersen do Ministry como em “Hexonexxon”:

Logo eles se destacaram com os fãs por misturarem de noise, electro, new wave e rock, além de samples inusitados.

Em suas turnês, abusavam das performances viscerais, que abordavam desde terror até guerra química, recheada de pesados comentários políticos.

Em 1993 eles deixam a gravadora Netwerk e se mudam para Malibu, enfrentando problemas com drogas e momentos de tensão entre seus membros, com o afastamento de Ogre e a overdose fatal de Dwayne Goettel (que havia entrado na banda em 1986).


Em 1996, eles finalmente conseguem lançar “The Process” pela nova gravadora a American Recordings, álbum conceitual e baseado num culto que prega a união do bem e do mal.

Apesar de seguirem caminhos separados, Key e Ogre voltam a se reunir em 2000 para uma apresentação especial no Doomsday Festival, na Alemanha, onde interpretaram “Choke”

Colocando suas diferenças à parte, eles voltaram a fazer uma turnê americana e a gravar os discos ‘The greater wrong of the right” (2004) e “Mythmaker” (2007).

Ainda hoje, continuam a fazer shows e mostrar toda a potência do rock industrial em suas apresentações.

   Comentário RSS Pinterest   
 

Today’s Sound: Nitzer Ebb por Arthur Mendes Rocha

Hoje o enfocado é outro grande representante da EBM (Electronic Body Music): o Nitzer Ebb.

O Nitzer Ebb foi formado em meados dos anos 80, em Chelmsford, Essex, Inglaterra, por três amigos de escola: Douglas McCarthy (guitarra e vocais), Vaughn ‘Bom” Harris (vocais, percussão e guitarra) e David Gooday (percussão).

As primeiras influências da banda foram do electro-pop da época e também de outros gêneros que foram moldando o som característico do Nitzer Ebb, com batidas pesadas e linha de baixo seqüencial, além dos vocais gritados que viraram sua marca registrada.

Seu primeiro single foi lançado em 1985, “Isn’t funny how your body works” lançado pelo seu próprio selo, Power of Voice Communications.

Logo em seguida vieram mais três singles “Warsaw Ghetto”, “Warsaw Ghetto remixes’ e “Let your body learn”, consolidando seu nome na recém surgida cena EBM.

No final de 1986, eles assinam com a gravadora Mute e depois de singles de sucesso, lançam seu primeiro álbum “That total age” em 1987, com sua mistura irresistível de energia e raiva, que acabaram por influenciar o techno dos anos seguintes como em “Join in the chant”:

Eles acabaram atraindo a atenção de seus companheiros de selo, o Depeche Mode, que os convidou a abrir seus shows da parte européia de sua turnê mundial.

Logo após a turnê, eles lançam um novo álbum desta vez como um duo, já que Gooday havia saído da banda, intitulado ‘Belief’, com uma produção mais refinada e assinada por Mark ‘Flood” Ellis.

Nos seus álbuns seguintes, “Showtime” (1990) e “Ebbhead” (19910, seu som torna-se um pouco mais acessível, mais orquestrado, mas sem abandonar as batidas pesadas do industrial e as guitarras cruas.


Na sua turnê mundial, eles vão conquistando mais popularidade e chegam até a fazer shows na Sibéria.

Mas com seu álbum seguinte, “Big Hit”, o Nitzer Ebb tenta se afastar do som mais eletrônico para um som mais orgânico, dominado por guitarras e bateria, mas acaba causando estranhamento em parte de seus fãs que desejavam o som antigo, mais EBM mesmo.

Após este trabalho, que parecia ser o final da banda, eles partem para projetos solos e colaborações com outros artistas.

Mas com a chegada dos anos 2000, a banda tem um revival de produtores de música eletrônica como Richie Hawtin e Derrick May remixando algumas de suas faixas e trazendo seu som para uma nova geração.

Assim, o Nitzer Ebb volta a se apresentar em festivais e gravando novas músicas.

Em 2010, eles lançaram um novo álbum inédito, “Industrial Complex”, onde mantiveram sua identidade, adicionando elementos novos como em “Once you say”, com backing vocals de Martin Gore (Depeche Mode):

O Nitzer Ebb continua a fazer shows e turnês mundiais, tendo vindo ao Brasil em 2010, e a levar seu energético som para seus fãs de carteirinha, bem como uma nova geração que passou a admirá-los.

   Comentário RSS Pinterest   
 

THE DAMNED – CLASH CLUB – 12 DE ABRIL

Fotos: Japa Girl e Drodro

   Comentário RSS Pinterest   
Leia Mais...