Warning: include_once(wp-includes/images/pin.png): failed to open stream: No such file or directory in /home/japagirl/public_html/blog/index.php on line 2

Warning: include_once(): Failed opening 'wp-includes/images/pin.png' for inclusion (include_path='.:/usr/lib/php:/usr/local/lib/php') in /home/japagirl/public_html/blog/index.php on line 2

Warning: session_start(): Cannot send session cookie - headers already sent by (output started at /home/japagirl/public_html/blog/index.php:2) in /home/japagirl/public_html/blog/wp-content/plugins/instagrate-to-wordpress/instagrate-to-wordpress.php on line 48
julho – 2013 – Japa Girl



























































                
       
















bloglovin



CURRENT MOON

Archive for julho, 2013

TODAY’S SOUND: BLANK CITY E NO WAVE POR ARTHUR MENDES ROCHA

Acabo de assistir ao documentário “Blank City”, filme sobre o No Wave, o movimento undergrond nova-iorquino que misturava música, cinema, performances e artes plásticas no final da década de 70, em New York.

blank-city-poster

O movimento No Wave foi uma resposta a um momento que a cidade de NY vivia de falta de opções para determinados artistas alternativos, que não tinham como se expressar e resolveram juntar-se e propor algo de novo no mundo das artes, tudo feito por eles mesmos, sem dinheiro, mas com muito talento e criatividade.

O doc mostra cenas de vários filmes feitos na época com baixíssimos orçamentos, além de entrevistas com figuras fundamentais do movimento e do underground NY como Debbie Harry (a vocalista do Blondie e atriz em muitos dos filmes do movimento), John Lurie (músico, ator dos filmes de Jarmush), Jim Jarmush (o cineasta de ‘Stranger than Paradise”, e do qual falaremos num post especial), John Waters (o rei do trash-cinema), Thurston Moore (do Sonic Youth), Steve Buscemi (que na época era ator de pequenos filmes como “Parting Glances”), Glen O’Brien (membro Da Factory e editor da Interview), Ann Magnuson (atriz e performer em clubs como Club 57 e Mudd Club), Susan Seildelman (diretora de “Smithreens” e ‘Desperately Seeking Susan”), Fab Five Freddy (um dos precursores do hip hop), Kembra Pfahler ( do grupo The Voluptous Horror of Karen Black e que também merecerá um post), entre outros.

 varias

Todos eles moravam no downtown, no East Village, que era um lugar sujo, mal cuidado, cheio de ratos, insetos e muitos mendigos de rua; o aluguel era barato e todos se drogavam e iam se divertir nos clubs da época como o Peppermint Lounge, o CBGB’s ou o Max’s Kansas City, lugares onde esta geração troca idéias que iriam mudar o cenário das artes.

blank-city--foto-1

A No wave é fruto direto do punk, do Dada, com atitude DIY (do it yourself), com filmes baratos, influenciados por diretores europeus como Godard, Antonioni, Melville, flyers e fanzines feitos de Xerox, sempre contestando uma sociedade já começava a sentir os efeitos da Aids e da criminalidade.

foto-2

Uma de suas principais representantes é Lydia Lunch, que aparece no documentário dando vários depoimentos, já que foi uma musa da No Wave, ela cantava na banda Teenage Jesus and the Jerks (no vídeo abaixo) e sua figura branca de cabelos bem pretos arrepiados também chamava a atenção dos cineastas independentes.

Ela foi convidada a aparecer em dois filmes dos cineastas Scott B. e Beth B. (que também estão no doc) como “Black Box” (de 1978) e “Vortex” (1983), bem como filmes de Vivienne Dick como “She had her gun all ready” (1978) e “Beauty becomes the beast” (1979).

Lydia+Lunch---foto-1

Lydia acabou participando de várias bandas até se dedicar à carreira solo, fazendo leituras, performances, poesia; ela é uma entidade do underground nova-iorquino e até hoje está na ativa, gravando e fazendo shows.

lydia-lunch-foto-2

Ela sempre optou por uma carreira independente, lançando seus trabalhos por selos pequenos ou selos próprios e trabalhando em colaborações com os mais diferentes artistas como Sonic Youth, Birthday Party, Nick Cave, Marc Almond, Einstürzende Neubaten e muitos outros.

lydia-lunch3

Do grupo Teenage Jesus and the Jerks também participava James Chance, inclusive a banda terminou com a saída de Chance (que também se envolveu romanticamente com Lydia). Chance é um músico importante na cena e que misturava funk com jazz mais punk rock, integrando também as bandas The Contortions, James White & The Blacks (também presentes no filme “Downtown 81”) e muitas outras.

james-chance

Ele continua na ativa, agora como James Chance & Terminal City, gravando e fazendo shows.

Outro que também está no doc é Nick Zedd, com o qual Lydia estreou em “The Wild World of Lydia Lunch” (no vídeo abaixo) e que é um cineasta que circulava nesta mesma turma de artistas descontentes e que queriam transgredir, ele inclusive cunhou o termo “Cinema of Transgression” (Cinema de Transgressão), com filmes feitos para chocar as plateias e carregados de humor negro.

Alguns de seus filmes incluem “They eat scum” (1979), “The Bogus man” (1980) “Geek Magott Bingo” (de 1983), além de publicar e editar o Underground Film Bulletin, de 1984 a 1990; com seu look andrógino, ele também aparecia vestido de mulher em alguns filmes.

Zedd também é autor, pintor, diretor de fotografia, cantou em bandas de rock  e também participou de alguns filmes como ator (como “The Manhattan Love Suicides”); no filme “They eat scum”, ele “inventou” o death rock com a fictícia banda punk canibalística, a Suzy Putrid and the Mental Deficients”.

 ajuste

Outro cineasta do cinema transgressor é Richard Kern, também fotógrafo e escritor, que colaborou em um dos primeiros vídeos do Sonic Youth, ‘Death Valley 69”, quando eles eram uma banda iniciante em 1985. Kern dirigiu filmes experimentais como The Right side of my brain”(1985), “Fingered” (1986), entre outros, com temas como sexo, perversão e violência.

Ele também editava fanzines undergrounds sobre poesia, arte, fotografa, ficção intitulados ‘The Heroin Addict” e ‘The Valium Addict”, de 1979 a 1983.

no-wave---richard-kern

Kern foi também quem descobriu Lung Leg (também no doc) a qual era estrela de seu primeiro filme “You killed me first” (1985), além de participar de outros filmes e ficar conhecida como a garota da capa do disco EWOL do Sonic Youth (foto abaixo) e também pelos romances com Blixa Bargeld e Nick Cave, uma figura especial do movimento.

no-wave---lung-leg

Um filme que aparece bastante no doc é o “Downtown 81”, pois é um dos filmes que melhor retrata este movimento pós-punk nova iorquino, estrelado por Jean Michel Basquiat e Debbie Harry, entre outros, mostrando muitas cenas dentro dos clubs, nas ruas,os grafites, toda aquela efervescência cultural que acontecia na época.

downtown-81

Uma figura de destaque também é Patti Astor, outra das musas do movimento, atriz de ‘Unmade Beds’, “Underground USA” (de Eric Mitchell) e que ficou conhecida pelo filme “Wild Style”, que mostra o início da cultura hip-hop de NY e tornou-se um cult.

blank-city---patti-astor

Astor e seu visual descolorido, com figurino super moderno (fotos acima e abaixo), também era dona da galeria FUN, uma das primeiras galerias a surgirem no East Village nos anos 80, exibindo a graffiti art de artistas como Basquiat, Keith Harring, Futura 2000, Kenny Scharff, entre outros.

no-wave---patti-astor-2

Outro cineasta importante do No Wave é Amos Poe, que aparece em várias entrevistas no doc e que inclusive é o co-diretor (juntamente com Ivan Kral) do cultuado “Blank Generation’ (1976), um dos primeiros filmes genuinamente punks e que nada mais é do que o registro de bandas, que na época eram iniciantes, se apresentando, tais como Talking Heads, Television, Patti Smith, Wayne County, Blondie, entre outras.

Posters-Blank-generation

Amos Poe também é um dos precursores do No Wave Cinema como “Unmade Beds” (1976), “The Foreigner’ (1978), ambos com Debbie Harry, e “Subway Riders” (1981), entre outros.

ajuste2

Ele também dirigiu os programas de Glen O’brien e Chris Stein, para a TV a cabo, chamados ‘TV Party” (de 1978 a 1981), fundamentais para saber o que estava acontecendo no cenário cultural underground e que podemos ver algumas cenas abaixo com participações de Debbie Harry, Klaus Nomi, Fred Schneider (do B-52’s) e outros:

Amos até hoje continua a dirigir, roteirizar e uma de sua ultimas colaborações é “The Guitar” (2007).

no-wave---foto-1

O movimento No Wave foi muito especial para NY, deu um novo alento à cidade, que enfrentava forte crise econômica, desem-prego, e reuniu talentos incríveis que viam na arte a sua válvula de escape, a maneira de expressarem aquilo que acreditavam e que pelo qual lutavam. Não era pelo dinheiro apenas, era para transformar suas idéias em realidade, para espalhar os pensa-mentos de um coletivo de amigos e conhecidos que marcaram para sempre a cultura mundial.

   Comentário RSS Pinterest   
 

Very special day look! @hrchcvtch @_fabiosouza

Very special day look! @hrchcvtch @_fabiosouza

   Comentário RSS Pinterest   
 

Most beautiful everything. Best wishes @hrchcvtch @_fabiosouza forever

Most beautiful everything. Best wishes @hrchcvtch @_fabiosouza forever

   Comentário RSS Pinterest   
 

Avec Amour

Avec Amour

   Comentário RSS Pinterest   
 

TODAY’S SOUND: DESTAQUES DA COMIC-CON POR ARTHUR MENDES ROCHA

A Comic-Com, feira que reúne quadrinhos, videogames, filmes e séries de TV, já se tornou a maior feira da cultura pop e acaba de terminar sua última edição, que aconteceu de 18 a 21 de julho, uma verdadeira festa para fãs e aficionados.

logo

O evento acontece em San Diego, na Califórnia, e a cada ano vêm atraindo um público cada vez maior, tornando as salas de eventos mais apertadas para receber tanta gente.

cosplay-1a

cosplay-1

Outro diversão da feira é ficar avistando os “cosplay”, as pessoas que se vestem como os seus personagens favoritos, com modelitos super divertidos e cada um apostando em maior produção que o outro.

cosplay-2

comic-con---cosplay-3

Além disso, na Comic Com há várias propagandas de novas atrações, com exibição de figurinos, adereços, objetos utilizados nos filmes, além de lojas que vendem de tudo, desde bonecos, brinquedos, edições limitadas e muito mais.

foto-2

Mas o que a feira tem de mais bacana é mostrar o que está por vir no mundo do entretenimento, com painéis sobre cada filme que está para estrear, séries, além de painéis especiais, sempre com a presença dos atores, atrizes, diretores, roteiristas, enfim, é sempre uma surpresa atrás da outra.

comic-con---foto-1

Este ano, alguns dos maiores estúdios de Hollywood como Warner, Sony, Fox, entre outros, capricharam e vieram cheios de novidades que levaram a loucura os fãs e lotaram os salões da feira com jovens e adultos, todos fanáticos por cultura pop e que não se cansam em esperar em filas para conseguir assistir alguns dos disputados painéis.
Entre os maiores destaques, podemos listar:

- No painel da Warner, o diretor de Zack Snyder (de “Man of Steel”) anunciou que o segundo filme do Super-Homem (cujo primeiro filme desta nova franquia está em cartaz nos cinemas), terá também a participação de Batman. O anúncio foi feito pelo ator Harry Lennix (que está em “Man of Steel”) e podemos ver no vídeo abaixo. Este encontro de dois dos maiores super-heróis deve acontecer somente em 2015.

- O painel especial comemorativo do 20º aniversário de uma das séries mais cultuadas de todos os tempos, “Arquivo X”, que reuniu em uma mesma mesa o autor Chris Carter, os roteiristas da série (como Vince Gilligan, também de “Breaking Bad”), além da dupla central, os agentes Mulder e Scully, vividos por David Duchovny (que agora está em “Californication”) e Gillian Anderson (que agora está em “Hannibal”). Abaixo o painel completo:

- “Breaking Bad” mostrou-se um verdadeiro acontecimento na TV (como já falamos aqui) e nada melhor como um painel de despedida da série, que termina este ano, começando com um trailer de alguns dos melhores momentos (que podemos ver abaixo):

Na mesa, a presença do criador Vince Gilligan (olha ele aí novamente), além do elenco quase todo completo incluindo Bryan Cranston, Aaron Paul, Dean Norris, Anna Gunn e mais. Mas o mais legal mesmo foi que Bryan entrou vestindo uma máscara de Walter White careca e circulou pela feira assim, sem ninguém perceber que se tratava do verdadeiro ator que faz um dos maiores anti-heróis que a TV já viu, como podemos ver no painel completo abaixo:

Breaking-bad

- O painel da Marvel Studios que conseguiu reunir as duas gerações de X-Men, da trilogia original de filmes e que agora mostra através de ‘prequels”, o que aconteceu antes, com os X-Men mais novos misturados à velha geração, proporcionando encontros inusitados como os dois Professores X (Patrick Stewart e James McAvoy), bem como os dois Magnetos (Ian McKellen e Michael Fassbender). Um dos momentos mais divertidos foi ver Ian dando em cima de Michael e este lhe respondendo atirando um beijo. Além disso, estavam presentes o elenco todo de “X-Men : Days of Future Past”, como Hugh Jackman (que também foi divulgar o novo filme do Wolverine), Jennifer Lawrence, Halle Berry, Anna Paquin, Ellen Page, Nicholas Hoult, além dos novos X-Men como Peter Dinklage (de “Game of Thrones”), Omar Sy (o primeiro ator negro a vencer o César de melhor ator por ‘Os Intocáveis”) e Evan Peters (de “American Horror Story”).

- Ainda no painel da Marvel foi revelado o nome do segundo filme dos Vingadores (a maior bilheteria do cinema americano no ano passado) intitulado “Avengers: Age of Ultron” com a presença do diretor Joss Whedon, bem como o novo projeto para 2014, o filme “Guardiões da Galáxia”, com a presença de todo o elenco do filme como Zoë Saldana (de ‘Avatar”), Chris Pratt (de “Parks & Recreation”), Benicio Del Toro, Michael Rooker (de “Walking Dead”), Lee Pace (de “Pushing Daisies”), entre outros. Outro momento que levou os fãs à loucura foi a entrada de Tom Hiddleston vestido como o vilão Loki para anunciar o trailer de “Thor 2 – O Mundo sombrio”), que vemos abaixo:

- Ainda no painel da Warner foram anunciados três novos filmes do estúdio como “Edge of Tomorrow”, com a presença de Tom Cruise e Emily Blunt, “Gravity”, com a presença do diretor Alfonso Cuarón e Sandra Bullock, que promete ser um bom filme de ficção científica se nos basearmos pela cena exibida (que podemos ver abaixo), e também a nova versão de “Godzilla” com Bryan Cranston (ele novamente) e Aaron-Taylor Johnson (que vem aí em ‘Kick Ass 2”).

- O painel de “Walking Dead”, uma das séries de maior sucesso do momento, baseada nos quadrinhos (que este ano completou dez anos) e com a presença de grande parte do elenco como Andrew Lincoln (Rick), Norman Reedus (Daryl), David Morrissey (o governador), Danai Gurira (Michonne), entre outros. Foram discutidos os novos rumos da série com a exibição de um super trailer de mais de quatro minutos, que podemos ver abaixo:

walking-dead

- O painel de “Game of Thrones” com a presença de alguns nomes do elenco como Kit Harington (Jon Snow), Emilia Clarke (Kaleesi), Peter Dinklage (Tyrion), Michelle Fairley (Catelyn), além dos criadores da série David Benioff e D. B. Weiss, bem como do autor dos livros, George R. R. Martin. Eles falaram sobre o que aconteceu na última temporada e detalhes da produção, além de exibirem um vídeo “In Memoriam” com todos os personagens que já morreram na série e que podemos conferir abaixo (só não recomendo os que ainda não assistiram todas as temporadas a ver):

- O painel da Sony Pictures com um teaser de “Amazing Spider Man 2” e a presença do diretor Marc Webb, além de Andrew Garfield que chega vestido de Homem-Aranha, com toda sua simpatia, deixando os fãs em polvorosa, mais Jamie Foxx (que será o vilão Electro) e Dane DeHaan (como Harry Osbourn):

E para finalizar, um dos painéis mais interessantes foi montado pela revista EW (Entertainment Weekly) e chamava-se Visionaires (Visionários) reunindo três diretores: Alfonso Cuarón (“Y tu mama también” e agora o novo “Gravity”), Edgar Wright (de “Shaun of the Dead” e que vem aí com “The World’s end”) e mais Marc Webb (de “500 days of Summer” e o novos “Amazing Spider Man”) que discutiram os novos rumos do cinema. Um dos principais tópicos foi a declaração que Spielberg e George Lucas fizeram de que a indústria do cinema em breve sofreria um colapso, causado pelos custos altíssimos de produção, distribuição e marketing. Os diretores debateram no painel de como hoje é mais fácil a nova geração produzir um filme, o jeito de distribuir via internet, o novo poder da TV em atrair os cineastas, roteiristas e atores em busca de trabalhos mais densos, enfim, vale a pena conferir o debate que está dividido em partes no youtube:

visionários

Ano que vem, tem mais Comic-Con e mais novidades no mundo da cultura pop.

   Comentário RSS Pinterest   
 

TODAY’S SOUND: BAD GUYS & EVIL INSTINCTS POR ARTHUR MENDES ROCHA

A revista americana de moda e estilo masculina GQ (Gentlemen Quaterly) teve a idéia de reunir atores que já viveram alguns dos maiores vilões do cinema e da TV para um ensaio fotográfico.

Assim, foi reunido um time de primeiríssima:

Benicio Del Toro (“Os Suspeitos”, ‘Traffic”), que se diz fã de Drácula, Jack Nicholson (em “O Iluminado”) e Al Pacino (em “Scarface”);

benicio

Malcom McDowell ( “Laranja Mecânica”, “Calígula”) que considera James Cagney o melhor ator de todos os tempos;

bad-guys---malcom-mcdowell

Ron Perlman  (‘Sons of Anarchy”, ‘Hellboy” e que vem aí no novo de Guilhermo Del Toro, “Pacific Rim”) que se diz fã de Basil Rathbone (o vilão de filmes do anos 30/40 como “As aventuras de Robin Hood”), Robert de Niro (em “Cabo do Medo” e “Os Intocáveis) e Joe Pesci (em “Goodfellas”);

ron-perlman

Jack Gleeson (o tirano Joffrey de “Game of Thrones”), que declara ter Rutger Hauer em “Blade Runner” como grande influência;

jack-gleeson

Mark Strong (o ótimo ator inglês que faz filmes direto em Hollywood como “Kick Ass”e “Sherlock Holmes”) e que se declara fã de Ricardo III, Ralph Fiennes (na ‘Lista de Schindler”) e Anthony Hopkins (em “O Silêncio dos Inocentes”)

mark-strong

John Hawkes (“Martha, Marcy, May, Marlene”, ‘Winter’s Bone” , concorreu ao Oscar este ano por “The Sessions”), que considera Malcom McDowell como Alex em “Laranja Mecânica” um dos vilões mais interessantes;

john-hawkes

Walter Goggins (de séries como “The Shield” e “Justified”), fã de Robert Duvall (em ‘The Great Santini”), Robert de Niro (em “Taxi Driver”) e Ben Kingsley (em “Sexy Beast”).

waletr-goggins

Todos eles estão acostumados a viver nas telas os “Bad Guys”, aqueles que causam todo tipo de maldade para os mocinhos e justamente aí que reside o seu charme; nós adoramos odiá-los.

Abaixo o link da matéria da GQ, que inclui também entrevista com cada um dos atores:

http://www.gq.com/entertainment/movies-and-tv/201206/best-villains-bad-guys-portfolio

Tudo começou como uma normal sessão de fotos destes vilões para a revista, mas o fotógrafo/diretor Nadav Kander viu que reunir este time poderia render algo a mais.

Sendo assim, além das fotos, ele juntou seus esforços ao editor J.D. Smith da Final Cut e criaram o conceito “Evil Instincts”.

benicio-2

A revista GQ topou a idéia e bancou a produção dos short films junto com a produtora Chelsea.

Cada vídeo tem uma sacada bacana por trás, já que de início não vemos o que cada um está fazendo e que acabam sendo atividades normais do dia-a-dia; só que a atuação, misturada com a edição e a música, nos dá uma ideia de que algo perverso está acontecendo.

john-hawkes-2

O interessante é vermos cada vídeo e tentarmos adivinhar o que acontece no final, por isto não irei falar antes o que eles estão fazendo na realidade para não estragar a surpresa de cada um.

Assim temos o de Malcom McDowell que começa com ele usando luvas de borracha e aquela cara de sádico que ele faz com maestria:

O de Benicio começa com ele cortando alguma coisa…

Ron Perlman parece estar torcendo algo e suando muito:

Mark Strong está amassando alguma coisa com força:

John Hawkes começa com uma bota na mão, pronto para meter a porrada em alguém:

Jack Gleeson está com uma pá na mão e pronto para cavar…

E Walter Goggins começa falando consigo mesmo com uma voz distorcida até entrar uma ópera:

Estes foram os primeiros vídeos dirigidos pelo fotógrafo Nadav, acostumado a fotografar celebridades para diversas revistas e ele declarou sobre este projeto: “A idéia dos vilões repousa no lado sombrio da psique humana.

Onde alguns tendem a ignorar esta condição humana, eu acredito que há uma maneira de capturar sua beleza”.

Se depender dos resultados, Nadav pode vir a se tornar um interessante diretor, agora basta acompanharmos seus próximos trabalhos.

   Comentário RSS Pinterest