Warning: include_once(wp-includes/images/pin.png): failed to open stream: No such file or directory in /home/japagirl/public_html/blog/index.php on line 2

Warning: include_once(): Failed opening 'wp-includes/images/pin.png' for inclusion (include_path='.:/usr/lib/php:/usr/local/lib/php') in /home/japagirl/public_html/blog/index.php on line 2

Warning: session_start(): Cannot send session cookie - headers already sent by (output started at /home/japagirl/public_html/blog/index.php:2) in /home/japagirl/public_html/blog/wp-content/plugins/instagrate-to-wordpress/instagrate-to-wordpress.php on line 48
agosto – 2013 – Japa Girl



























































                
       
















bloglovin



CURRENT MOON

Archive for agosto, 2013

Vai longe… #work

Vai longe... #work

   Comentário RSS Pinterest   
 

Tutu fazendo amizade com a gatinha da vizinha!

Tutu fazendo amizade com a gatinha da vizinha!

   Comentário RSS Pinterest   
 

Amei!!! Muito obrigada equipe @presspassrocks @melissaoficial #viviannewestwood #animaltoe

Amei!!! Muito obrigada equipe @presspassrocks  @melissaoficial #viviannewestwood #animaltoe

   Comentário RSS Pinterest   
 

TODAY’S SOUND: LEIGH LEZARK & MISSHAPES POR ARTHUR MENDES ROCHA

Leigh Lezark é o protótipo da garota descolada: DJ, modelo, it-girl, musa da Chanel; tudo que ela faz é acompanhado pela mídia e acaba virando moda.

lezard---foto-4

Lezark nasceu em New Jersey, mas mudou-se para NY em 2002 para estudar fotografia no Hunters College, passando a fazer parte da nova cena artística nova-iorquina, formando o coletivo The Misshapes.

misshapes---foto-1

The Misshapes é um coletivo de DJs surgido em 2003, composto por Lezark mais Geordon Nicol e Greg Krelenstein, juntos eles fizeram uma noite super badalada, discotecaram nas melhores festas e fizeram trilhas para desfiles de moda, além de viajar pelo mundo se apresentando.

mishapes---foto-2

A noite Misshapes dominou por algum tempo o circuito de música, moda e artes de NY, tendo começado como uma festa pequena no West Village até se mudar para o club Don Hill no Soho e acontecia nos sábados à noite.

lezard-pb

Esta começou em 2004, como uma noite para jovens na casa dos 20 anos, despretensiosa, na qual valia a diversão, o ousar na escolha do modelo para se divertir e acabou virando um fenômeno.

lezard---foto-1

The Misshapes era o lugar para ver e ser visto na noite nova-iorquina, ajudado pela internet, a noite foi atraindo toda uma cena que incluía jovens a fim de se divertir e celebridades que gostam de badalar, tornando a noite um sucesso absoluto, com filas enormes. Abaixo uma entrevista com eles para o Style.com:

As redes sociais tiveram papel fundamental no mito que se criou em torno da Misshapes, com seu próprio site, além de postar fotos no facebook (http://www.facebook.com/TheMisshapes) e twitter para divulgar as noites que lá aconteciam, bem como distribuir flyers que criaram um estilo próprio dentro da cultura clubber dos anos 00.

misshapes---foto-3

Pessoas dos mais diferentes lugares passaram a conhecê-los, seja na Ucrânia, Uruguai e até nas Filipinas. Aqui no Brasil eles se apresentaram no Clube Glória em 2006, na noite de Herchcovitch e Johnny Luxo.

misshapes---foto-6

Para ter uma ideia de quanto a coisa cresceu, The Misshapes chegou até a editar um livro, lançado em 2008, com fotos de várias pessoas e tribos que lá passaram, incluindo artistas, músicos, DJs, estilistas, modelos, hipsters, punks, clubbers, celebridades -um verdadeiro who’s who da cena noturna de NY. Abaixo um set deles com imagens de frequentadores das festas:

Entre as celebridades que passaram por lá estão: Madonna, Karl Lagerfeld, Agyness Deyn, Arcade Fire, Chloe Sevigny, Debbie Harry, Franz Ferdinand, Gareth Pugh, Bloc Party, Gossip, Hedi Slimane, Jarvis Cocker (do Pulp), Jeremy Scott, The Killers, Kim Gordon, Ladytron, Le Tigre, Interpol, Michel Gondry, M.I.A., Michael Stipe, Peaches, Rapture, Yoko Ono, Siouxsie, Yeah, Yeah, Yeahs, e muitos outros.

misshapes---people

Inclusive, o nome da noite foi inspirado pela canção do Pulp chamada “Mis-shapes” (vídeo baixo):

The Misshapes acabou sendo uma espécie de nova cena de NY, ao estilo da Factory de Andy Warhol, das noitadas do Studio 54, onde a preocupação com o look era fundamental.

misshapes---foto-7

Nem eles sabiam o quanto eles virariam ícones de moda, tendo influenciado estilistas na criação de desfiles e campanhas, seu jeito de vestir, de se comportar, se tornaram referência em blogs de todo o mundo.

lezark---foto-2

Em um set deles há de tudo um pouco, bandas novas misturadas com algumas mais antigas, além de badalar bandas estreantes que lhes agradam e que sejam animadas.

misshapes---foto-5

Além disso, eles também fazem faixas próprias, remixes e misturas feitas por eles mesmo que tem um pouco de  pop, electro, disco, rock, enfim, qualquer ritmo que possa render uma boa música de pista e que façam as pessoas dançarem e se divertirem.

misshapes---foto-8

Entre os desfiles, festas e eventos que eles já musicaram estão as fashion weeks de NY, Paris, Londres e Milão, Art Basel de Miami (abaixo), festas no Festival de Cannes, na Sotheby’s, festa da revista Visonaire,

além de shows de Calvin Klein, Versace, Chloe, Diesel, Adida Originals, Jeremy Scott (na foto abaixo com Lezard), Viktor & Rolf, Zac Posen, Henry Holland (no desfile abaixo), Tory Burch e muitos outros.

lezard-e-jeremy-scott

Bem como este mix para o estilista Costello Tagliapietra:

Lezark virou a it-girl por excelência, seu estilo é seguido de perto pelo fashion world. Amiga íntima e musa de Lagerfeld, ela foi nomeada por ele uma das embaixatrizes da grife, além de fazer o papel da própria Coco Chanel no fashion film “Remember now’ (dirigido pelo kaiser), como podemos ver abaixo (ela abre o filme e também está discotecando):

lezard-for-Chanel+Little+Bl

Leigh começou na Misshapes morena, de cabelos meio compridos, hoje ela já está com novo visual, loira de cabelos mais curtos, cada vez mais estilosa e badalando ao lado de amigas influentes no mundo da moda como Alexa Chung, Harley Viera Newton e Poppy Delevigne.

lezard---foto-3

misshapes---foto-4

Ela pode ousar do jeito que quiser que ela dita tendência, estilistas chegam a fazer modelos exclusivos para que ela possa aparecer neles; seu jeito de falar, de vestir é cool, antenado, eles já tiveram perfis nas mais diferentes revistas e jornais incluindo Paper, NY Times, Details, Interview, e mesmo capas para a Vogue Turquia e Elle Singapura:

revistas

Hoje em dia a Misshapes já não acontece semanalmente em NY, somente em festas esporádicas. Na verdade eles têm viajado pelo mundo para discotecar em galerias, lojas, semanas de moda e Lezard também ataca de modelos para algumas grifes, chegando a criar coleções próprias.

lezard-for-addiction

   Comentário RSS Pinterest   
 

Viva a Lua Cheia em Leão!

Viva a Lua Cheia em Leão!

   Comentário RSS Pinterest   
 

Horta Arte

fff7fc09270d29a8c6ad8179aa5d43ac

Alimentos orgânicos tem mesmo um sabor próprio, plantado por você fica ainda melhor.

Esta experiência tornou-se uma tendência mundial e a agricultura urbana cresce em lares, praças e coberturas de prédios pelo mundo afora.

dede94d1bd59eddcf43a7d2699c69c51

 

3ab40950ec64338bbab14743d43867d3

 

ffd3d85bb3eb77b740540de6a657d4f7

A atividade de plantio é para ser prazerosa e funciona para muitos como uma  terapia que economiza dinheiro, promove saúde, diminui a compra de verduras e temperos com agrotóxicos, desestimulando a produção em massa de alimentos e todos os malefícios da monocultura.

0c9fd8d063cccb54a78778c764929c14

Com sementes de boa vontade, uma dose de tempo e um espaço minimamente adequado você pode fazer um jardim comestível aliando nutrição, decoração e sustentabilidade.

Incrível a quantidade de alimento que se produz em beirais, paredes em quintais e potes em locais ensolarados da casa.

bilde

 

0bf5fe674cbbcba80b28863a6b89ad63

Para começar sua mini-roça é necessário um passo a passo do hortelão urbano.

 1.   Certifique se o local recebe sol ao menos 2 horas por dia.

2.   Espécies como o alecrim, boldo, hortelã, salsa e coentro são fáceis de plantar e simples de cuidar.

3.   Uma vez por dia regue, uma vez por semana trate a terra com adubação orgânica e um olhar bem detalhado se não há presença de invasores, pragas e pulgões.  (Se vc adquirir um minhocário a adubação e a defesa são caseiras e ainda contribuem para diminuir seu resíduo orgânico, mas  também se encontra o produto em comércios que vendem plantas).

8cb2bd4764282deb771726f4f1575d55

 

8e64d6a2e5c4c7b30362b0e9e40a20d5

O cuidado com sua horta te transporta para o início da nossa humanidade.

Humanidade e Húmus têm a mesma raiz linguística e como o alimento sempre foi elemento central na experiência humana, me pergunto quando foi que o homem esqueceu que faz parte da natureza?

186a4f0972169bd5a5fe76b8c6c0e5d3

 A saúde humana está intimamente relacionada com a saúde dos recursos naturais.

Cuidando-se de um o outro é beneficiado.

5e2fd2f500542cbcb58e460e04a2dfb0

a85512cdd3a6c349a429bc29353591b4

Os ingleses, como sempre, sustentam o título de vanguarda do planeta, seguido pelos alemães e disseminado pelos americanos.

Em Londres a agricultura urbana já faz parte da política de produção de alimentos e terrenos baldios e praças pouco ou nada aproveitados estão dando espaço para o movimento dos hortelões, cidadãos que cuidam de parte de seu alimento através de jardins comestíveis!

156c5f28bf899be74ec20d26a407a54a

 O prefeito de Nova York Michael R. Bloomberg, criou uma inciativa chamada PlaNYC,  onde pede aos órgãos municipais para identificarem  lotes vagos que possam ser reivindicados para a agricultura urbana.

NYC

NYC

 

NYC

NYC

 

521e1dc0c4d89a323a14bb3521feb014

Em São Paulo Movimento dos Hortelões Urbanos nasceu em 2011 quando Tatiana Achcar e Claudia Visoni  ministraram uma oficina em São Paulo, sobre agricultura urbana.

Claudia Visoni, uma das criadoras do movimento Hortelões Urbanos

Claudia Visoni, uma das criadoras do movimento Hortelões Urbanos

Claudia é jornalista e agricultora urbana.

Ativista ambiental desde sempre, tendo participado da ECO 92, está sempre pensando e repensando maneiras de fazer desta nossa casa comum, um lugar melhor para se viver.

“Reciclo, reutilizo, reaproveito, reduzo mas o que não posso deixar de consumir ?”

BINGO !!! Comida, ué.

Feijão Grandú, da Horta das Corujas, na Vila Beatriz em São Paulo

Feijão Grandú, da Horta das Corujas, na Vila Beatriz em São Paulo

“Fiquei por cinco anos com minha hortinha achando que era a única do mundo fazendo isto”.

De pequenas iniciativas pessoais nasce o movimento pela internet e brota a Horta das Corujas na Vila Beatriz, zona oeste de São Paulo.

Hoje a comunidade no Facebook já conta com 1.500 pessoas.

Assim os hortelões se multiplicam e vão ocupando os espaços públicos com respeito, arte e nutrição, fornecendo alimentos sem agrotóxico, fortalecendo vínculos na vizinhança, incentivando a educação ambiental com expansão da criatividade e da consciência.

Horta do Ciclista na Avenida Paulista

Horta do Ciclista na Avenida Paulista

Hortelões Urbanos, Horta do Ciclista na Avenida Paulista

Hortelões Urbanos, Horta do Ciclista na Avenida Paulista

Da sábia horta das corujas sementes são disseminadas e em plena Avenida Paulista está cultivada a Horta dos Ciclistas, próximo a Angélica a Horta Vegana e também na zona oeste a Horta da Vila Pompéia.

Hortas_Urbanas_Shopping-Eldorado_Foto_by_site_oeco

Cobertura do Shopping Eldorado, São Paulo

 

Hortas-Urbanas_Shopping-Eldorado_UOL

Shopping Eldorado, São Paulo

Até o shopping Eldorado, através de um “insight”  do Gerente de Operações do Shopping, Sérgio Nagai, que uniu um projeto de compostagem dos resíduos da praça de alimentação, com um teto verde comestível no alto do centro comercial, produzindo entre as  tubulações e  antenas da cobertura: berinjela, quiabo, pimentão, tomate, alface, manjericão e hortelã.

Por enquanto, o alimento produzido é  compartilhado entre os funcionários em confraternizações.

5ec21b9c1fb94a09ba79074f72e6600d

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

VEGETABLE POTAGER GARDEN.

Esta iniciativa que se multiplica requer  disciplina e foco.

Se você tiver dois ou três amigos que topem a investida e se ligam em alimentação saudável, fica mais divertido.

Formado o grupo é  necessário encontrar o espaço adequado.

Depois ir a sub-prefeitura do seu bairro e pedir as autorizações.

Com sorte e visão da administração regional  pode-se até solicitar mão de obra local, ferramentas  e ofereça colocar uma plaquinha de apoio da sub-prefeitura.

Sabe como é…político adora uma plaquinha.

8ef29a84f445915c9dd2eaa05c77e470

Empresas da região também podem ser acionadas e costumam simpatizar com está fértil realização ajudando  em materiais, mutirões, mudas e outras necessidades.

Agindo a ajuda vem, lembrando sempre que este local precisa de água que não seja contaminada, manutenção e um grupo animado.

4b8e71cc2fec34b31353dca3597efe99

 

617x416

 

 

359af4b64e7cbe8840d27d7298d6d4d9

Quando se fala em ações comunitárias, logo se entende como um movimento de periferia, algo para comunidades carentes.

Sim, todos somos carentes de uma alimentação de qualidade.

O  movimento dos hortelões urbanos, une-se diferentes classes sociais e culturais promovendo um intercâmbio de convivência e troca de saberes  caracterizando uma verdadeira biodiversidade humana, gerando benefícios igualitários  e deixando a cidade mais bonita.

Mike Lieberman, urban organic gardener

Mike Lieberman, urban organic gardener

 

e1c607f5a9928bdf91043f87bbdb8a23

Neste momento esta prática pré-histórica junta-se a arte, construindo novas relações entre o ser humano, o alimento, o espaço público e a convivência.

Alecrim

Alecrim

Atitude de semeador na prática dos novos paradigmas.

4a7f97d483232b28c87cfcd34e0c3e42

Saber mais:

http://www.youtube.com/watch?v=WmNZV0N0JC8&feature=player_detailpage

http://www.ted.com/talks/ron_finley_a_guerilla_gardener_in_south_central_la.html

http://whirligro.co.uk/whirli-gro-photos/

http://hortadascorujas.wordpress.com/

 

f1e9e50513626b2531004b0eac4a4b6c

   Comentário RSS Pinterest