Warning: include_once(wp-includes/images/pin.png): failed to open stream: No such file or directory in /home/japagirl/public_html/blog/index.php on line 2

Warning: include_once(): Failed opening 'wp-includes/images/pin.png' for inclusion (include_path='.:/usr/lib/php:/usr/local/lib/php') in /home/japagirl/public_html/blog/index.php on line 2

Warning: session_start(): Cannot send session cookie - headers already sent by (output started at /home/japagirl/public_html/blog/index.php:2) in /home/japagirl/public_html/blog/wp-content/plugins/instagrate-to-wordpress/instagrate-to-wordpress.php on line 48
TODAY’S SOUND: NO MANIFESTO – A FILM ABOUT MANIC STREET PREACHERS – Japa Girl



























































                
       
















bloglovin



CURRENT MOON

TODAY’S SOUND: NO MANIFESTO – A FILM ABOUT MANIC STREET PREACHERS

“No Manifesto: a film about Manic Street Preachers’ nos conta um pouco da história da banda que sofreu um dos grandes mistérios dos anos 90 e que, até hoje, procura se libertar dos fantasmas do passado.

NoManifesto_DVDCover_Frontv2

O filme foi dirigido por Elizabeth Marcus e cobre um período de mais de dez anos com entrevistas, imagens de arquivo, apresentações da banda e muito mais.

O mais interessante do filme é justamente esta intimidade que vai criando com a banda e seus fãs, entrevistando-os de maneira simples e natural.

Nos sentimos como parte dos ensaios dos Manic, além de conhecermos muitos de seus fãs, já que foram entrevistados mais de cem fãs em seis países diferentes.

A banda começou em 1986 e já conheceu os altos e baixos do sucesso, tendo o seu ápice em meados dos anos 90, quando era considerada a melhor banda inglesa.

Formada pelos amigos de escola, em Welsh, James Dean Bradfield (vocais e guitarra), Nicky Wire (baixo e letrista), Sean Moore (bateria) e depois incluindo Richey Edwards (guitarrista e letrista principal), que passou de roadie á integrante da banda.

no manifesto w richey

 

O grande mistério que cerca a banda é que, em 1995, Richey simplesmente desapareceu e nunca mais foi encontrado. Este acontecimento marcou profundamente a banda, que resolveu continuar como um trio e fez bastante sucesso.

no manifesto richey

O documentário não tem aquele formato tradicional, que vai contando a história da banda e mostrando imagens de arquivo, pois ele centra nos membros da banda, conversando, ensaiando, falando de suas experiências sem uma preocupação com uma trajetória temporal deles.

No.Manifesto.A.Film.About.Manic.Street.Preachers.2015.720p Cinemadl_s

Além disso, entremeando os depoimentos da banda, foram incluídos a opinião dos fãs, que falam sobre como a música dos Manic os transformou e sobre as percepções que cada um tem de seus ídolos.

O primeiro single deles, “Suicide Alley”, tem raízes bem punks e foi lançado em 1988 (aqui interpretada numa gig recente em Blackwood):

O disco de estreia foi lançado em 1992, “Generation Terrorists”, e eles proclamavam que iriam vender 16 milhões de cópias no mundo inteiro (o que acabou não acontecendo).

Generation-Terrorists

Apesar da forte influência de bandas punks como o The Clash, eles queriam se distanciar o máximo possível do som dos anos 80 e criar uma identidade própria, suas letras são politizadas e o som misturava punk e glam rock, além de toda uma rebeldia juvenil.

Eles foram chamando a atenção por sua música e também por atitudes esquisitas, como a vez que Richey escreveu ‘4REAL” em seu braço com uma gilete, para provar sua autenticidade para um jornalista do NME, e acabou levando vários pontos no braço.

DIEROCK3

 

Eles acabaram por virarem queridinhos do NME (New Musical Express, o famoso jornal inglês de música alternativa), que os elegeu várias vezes como os melhores, lhes dando um total de onze prêmios.

no manifesto 1

Em 1994, a banda lança o álbum ‘Holy Bibe”,considerado um de seus melhores trabalhos e que ano passado completou 20 anos no ano passado.

mobile_CTA-640px

O álbum originou o single ‘Faster’, aqui interpretado no programa Top of the Pops, com os membros vestindo roupas que causaram polêmica na época, como a máscara de terrorista que o vocalista Bradfield utiliza:

A banda começava a ser chamada para festivais importantes, estreando em Glastonburry .

Neste período, Richey vinha enfrentando diversos problemas, já que era depressivo e muitas vezes se automutilava com cigarros e cortes, acabando por ser internado no hospital psiquiátrico The Priory.

no manifesto 7

Até que em 1995, seu carro foi encontrado perto da ponte de Severn (local frequentado por suicidas), abandonado e Richey desapareceu, sem deixar vestígios. Muitas foram as teorias sobre o seu desaparecimento, que teria se suicidado, mas seu corpo nunca foi encontrado.

Ele só foi declarado como ‘possivelmente morto” em 2008.

Com o desparecimento de Richey, a banda acabou por cancelar sua turnê pelos EUA, e isto eles falam no doc, de como foi um ponto negativo em sua carreira.

no manifesto manicstreetpreachers_01

Mas o doc não foca somente nisto, este é um dos muitos capítulos na trajetória dos Manic.

O primeiro álbum sem Richey, ‘Everything must go on”, foi lançado em 1996, chegando no segundo lugar na parada inglesa e originando o hit “A design for life’(aqui numa cena do doc):

Além disso, o álbum venceu dois Brit Awards: melhor banda britânica e melhor álbum.

no manifesto 2

Mas o primeiro lugar mesmo, só veio com o álbum seguinte, “This is my truth, tell me yours”, cujo single ‘If you tolerate this, your children will be next” também chegou ao topo.

A banda fala no doc com carinho especial pelo show “Leaving the 20th century’ no Millenium Stadium, em Cardiff, atraindo o seu maior público, 57 mil pessoas; foi um marco na carreira deles.

no manifesto 6

Em 2000, eles lançam outro single que foi para o primeiro lugar: “The masses agianst the classes”.

Outro momento marcante da banda mostrado no doc, foi sua ida a Cuba, em 2001, onde encontraram com Fidel Castro e sendo das primeiras bandas inglesas a se apresentarem por lá.

manic

Uma participação especial no filme é de dois integrantes da banda Rush, que sempre foi admirada pelos Manic.

Depois de mais alguns discos nos anos seguintes, a banda resolve lançar um disco com canções que Richey havia composto e que eles nunca haviam lançado, “Journal for plague lovers”, em 2009.

manic_street_preachers_journal_for_plague_lovers_1241170684_crop_550x550

Neste mesmo ano eles finalmente fazem sua turnê pelos EUA.

Este lançamento foi uma maneira da banda homenagear o legado de Richey e suas composições e que se sentiram como uma banda completa, como na época que ele era parte integrante dos Manic.

no manifesto 5

O último disco deles foi ‘Futurology”, lançado no ano passado.

“No Manifesto” nos mostra de maneira inteigente e clara, todo o processo criativo da banda, vamos penetrando no universo dos Manic, conhecendo sua maneira de compor, de se comportar nos shows.

no manisfesto

Depois de doze álbuns lançados, inúmeros singles e compilações, os Manic continuam na estrada, excursionando o mundo com shows lotados; é uma banda que tem o reconhecimento de crítica e principalmente dos ardorosos fãs, que estão bem presentes no doc, sendo recebidos pelos integrantes depois dos shows, que reconhecem sua importância e tem por eles o mais profundo respeito.

 

 

   Comentário RSS Pinterest