Warning: include_once(wp-includes/images/pin.png): failed to open stream: No such file or directory in /home/japagirl/public_html/blog/index.php on line 2

Warning: include_once(): Failed opening 'wp-includes/images/pin.png' for inclusion (include_path='.:/usr/lib/php:/usr/local/lib/php') in /home/japagirl/public_html/blog/index.php on line 2

Warning: session_start(): Cannot send session cookie - headers already sent by (output started at /home/japagirl/public_html/blog/index.php:2) in /home/japagirl/public_html/blog/wp-content/plugins/instagrate-to-wordpress/instagrate-to-wordpress.php on line 48
TODAY’S SOUND: OS 45 ANOS DE CARREIRA DE DANNY KRIVIT POR ARTHUR MENDES ROCHA – Japa Girl



























































                
       
















bloglovin



CURRENT MOON

TODAY’S SOUND: OS 45 ANOS DE CARREIRA DE DANNY KRIVIT POR ARTHUR MENDES ROCHA

Danny Krivit é uma lenda das pistas, um dos DJs mais antigos que está em plena atividade, ele foi responsável por noites memoráveis na Body & Soul (que este ano completa 20 anos) e ele está comemorando apenas 45 anos de carreira.

danny3

Krivit é a própria história da dance music, pois está em atividade desde o final dos anos 60 e já passou por todos os movimentos possíveis, incluindo disco, house, electro, techno e por aí vai.

Desde cedo, Krivit esteve cercado de música, pois seu pai era empresário de Chet Baker até abrir o “The Ninth Circle”, um bar em pleno Greenwich Village dos anos 60, frequentando pela nata musical incluindo Janis, John & Yoko, Zappa e muitos outros.

danny young

Além disso, ele era cercado por uma “vizinhança musical” que incluía Creed Taylor (produtor do selo Verve), além de Nile Rogers, que lhe ajudou a adquirir sua primeira guitarra, porém ele já estava fascinado pelos vinis e viu que não tinha jeito com instrumentos.

Assim, em 1971, ele consegue sua primeira gig tocando vinis no ‘Ninth Circle”, que depois de Stonewall, se transformou numa disco.

Danny, criança, tocando no The Ninth Circle

Danny, criança, tocando no The Ninth Circle

Como Krivit era muito pequeno para frequentar a noite (ele tinha quatorze anos então), seu pai o levava nos clubs e ele fazia festas com os amigos de sua idade em lugares alugados por eles.

Por volta de 1975, ele já era amigo dos tops DJs nova-iorquinos como Nicky Siano (do Gallery), Walter Gibbons (que na época tocava no Galaxy 21), Tee Scott (que tocava no Better Days) e muitos outros. Mas nenhum deles o impressionou tanto quanto David Mancuso, o DJ e idealizador do The Loft e foi através dele que conheceu Larry Levan e Frankie Knuckles, dos quais se tornou grande amigo.

Danny (primeiro da esq. para a dir.)com Larry (na frente, agachado) e outros amigos do Paradise Garage

Danny com Larry (na frente, agachado) e outros amigos do Paradise Garage

danny-krivit-frankie

Danny e Frankie Knuckles

Por volta de 1977, ele começa a tocar noutro club que seu pai abriu, o “Ones”, bem como abre seu próprio club after-hours e também toca no club “Trude Hellers”. Foi por volta deste período que Krivit passa a frequentar assiduamente o Paradise Garage, onde andava de patins (quando o club ainda não havia aberto para a noite) e espiava as novidades que Levan lhe mostrava. Ou seja, Levan tocava quase que exclusivamente para ele naquele momento.

A disputada carteira de sócio do Paradise Garage que Krivit guarda com carinho

A disputada carteira de sócio do Paradise Garage que Krivit guarda com carinho

Krivit viveu todo este despertar da disco e o apogeu da vida noturna nova-iorquina dos anos 70 e 80 e foi dos poucos DJs que Levan deixava tocar no Paradise Garage além dele próprio.

Depois ele passou pelo Roxy, Lacey’s (em Long Island) e foi conhecendo novos ritmos, como os breaks do hip-hop.

Depois de passar pelas mais diferentes cabines dos melhores clubs de lá, ele resolveu ter a sua própria noite. Assim, ele se uniu a François Kevorkian (outra lenda das pick-ups) e mais Joe Clausell e em 1996, eles realizam a primeira Body & Soul.

O trio da Body & Soul (de trás para frente): Danny, Joe e François

O trio da Body & Soul (de trás para frente): Danny, Joe e François

A noite virou um clássico nova-iorquino; ela acontecia aos domingos a noite, no Club Vinyl e onde não se podia vender álcool.

Lembro da vez que estive lá, em 1999, e foi das melhores noites que já presenciei; a vibe era inacreditável, só house music de primeira, muita influência latina, muita batucada e uma pista animadíssima.

danny2

A Body & Soul bombou por um tempo, até virar uma festa itinerante que viajou o mundo inteiro e veio ao Brasil numa das edições do Tim Festival no início dos anos 00.

E em 2002, ele fez outra noite de sucesso, a 718 Sessions, uma festa mensal que começou no club 718 e hoje se realiza nos clubs Output e Santos Party House. A noite traz de volta a house mais soulful, que é a cara de NY e este ano completa treze anos de existência.

danny1

Flyer da noite comemorativa do aniversário de 45 anos de Danny Krivit

Além disso, Krivit já tem sem seu currículo, mais de 130 remixes de artistas consagrados. Inclusive foi ele um dos precursores dos edits, onde transformou clássicos da disco, garage e soul em músicas ainda mais vibrantes e totalmente feitas para as pistas, entre eles podemos destacar:

MFSB – “Love is the Message”:

Chaka Khan – “I know, I live you”:

Gary’s Gang – “Let’s lovedance tonight”:

Thelma Houston – “I’m here again” (um de seus mais recentes):

Este ano com todas estas comemorações, Krivit pretende participar de vários eventos e já anunciou que na maioria irá tocar com os chamados 7” inches (7 polegadas ou também 45′s), mais conhecido aqui como os compactos, do qual é fã e ávido colecionador e pretende manter aquela atmosfera “old school’ e fazer todo mundo se acabar nas pistas. Tomara que ele inclua o Brasil numa de suas paradas…vamos aguardar!

 

   Comentário RSS Pinterest