Warning: include_once(wp-includes/images/pin.png): failed to open stream: No such file or directory in /home/japagirl/public_html/blog/index.php on line 2

Warning: include_once(): Failed opening 'wp-includes/images/pin.png' for inclusion (include_path='.:/usr/lib/php:/usr/local/lib/php') in /home/japagirl/public_html/blog/index.php on line 2

Warning: session_start(): Cannot send session cookie - headers already sent by (output started at /home/japagirl/public_html/blog/index.php:2) in /home/japagirl/public_html/blog/wp-content/plugins/instagrate-to-wordpress/instagrate-to-wordpress.php on line 48
TODAY’S SOUND: SHARON REDD POR ARTHUR MENDES ROCHA – Japa Girl



























































                
       
















bloglovin



CURRENT MOON

TODAY’S SOUND: SHARON REDD POR ARTHUR MENDES ROCHA

Nossa diva pós-disco, boogie, R&B, soul, funk de hoje é Sharon Redd, que teve uma carreira curta, mas marcante, tanto na música como atuando, com alguns club hits como ‘Can you handle it” e “Beat the street”, que permanecem como influência definitiva na dance music até hoje. sharon Sharon vem de uma família toda ligada à música: seu pai, Gene, era A&R (espécie de descobridor de talentos/relações públicas) da gravadora King Records; seu irmão, Gene Jr., era manager e produtor do Kool & the Gang e sua meio-irmã era Penny Ford, mais conhecida como a voz de “The Power” do Snap. sharon4 Sua carreira se iniciou em 1968, quando grava quatro singles pela United Artists, produzida por Bobby Susser (de quem vira musa), incluindo “I’ve got a feeling”: Sharon também gostava de atuar e ao se mudar para a Austrália, ela faz sucesso na montagem do musical “Hair”, ao lado de Marcia Hines, de 1969 a 1971. sharon-redd-1971 Na metade dos anos 70, de volta aos EUA, ela acaba se tornando uma das Harlettes, as backing vocals que acompanhavam Bette Midler em apresentações em lugares como no Continental Baths (onde os DJs eram os então iniciantes Larry Levan e Frankie Knuckles).

As Harlettes (Sharon é a primeira da esq. p a dir.)

As Harlettes (Sharon é a primeira da esq. p a dir.)

Sharon ainda participou como backing vocal para gravações de Carol Douglas e Norman Connors, entre outros. Em 1977, já não mais acompanhando Midler, ela lança um disco com suas colegas das Harlettes como ”Formely of the Harlettes” e também aparecem num episódio do seriado “Rhoda” (spin-off de “Mary Tyller Moore”). sharon7   Até que em 1979, ela grava o seu primeiro dance hit como vocalista do grupo Front Page, na música “Love Insurance”: No mesmo ano, ela também empresta seus vocais (junto com Jocelyn Brown e Luther Vandross) para o projeto Soirée, que regravam “You keep me hanging on” (das Supremes): Foi o que bastou para a gravadora Prelude Records (uma das mais importantes da disco e pós disco) a convidar para uma parceria de sucesso que renderia três discos. sharon3 O primeiro álbum, autointitulado “Sharon Redd”, foi lançado em 1980 e continha a música “Can you handle it”: Mas foi com a mixagem de François Kevorkian, então um DJ iniciante e funcionário da Prelude, que a música realmente estourou; se tornando um hit nas pistas de dança e fazendo o nome de Sharon ascender como a nova musa pós-disco/boogie: Outra canção do disco era “You got my love”: No disco seguinte, “Redd Hott”, lançado em 1982, os vocais de Sharon se juntam á produção de Eric Matthew e Darryl Payne, dois nomes que vinham se destacando no cenário dance, especialmente por usarem e abusarem de efeitos mais eletrônicos e que acabaram por lançar as raízes do que viria a ser conhecido como house music. sharon2 O disco incluía outro hit da carreira de Sharon, “Beat the street”: E também “Never give you up”: Como vemos nestes vídeos, Sharon também era puro estilo, com cabelos geometricamente cortados (ou com muito glitter) e roupas que realçavam a sua figura, com vestidos colantes e de tecidos que incluíam metálicos, couros além de grafismos e mais. sharon-redd-love-how-you-feel-rams-horn O terceiro álbum, “Love how you feel”, lançado em 1983, mantém a produção de Matthew e Payne, com ainda mais efeitos e poucos instrumentos, gerando mais um hit com a música que dá nome ao disco: Porém, este acaba por ser o último álbum gravado por Sharon, já que ela vem a falecer em 1992, de uma pneumonia e complicações ocasionadas pela Aids. sharon Mesmo com sua morte, seu nome continuou no case de vários DJs e ela é constantemente citada como das artistas mais interessantes surgidas com a disco e pós-disco e sua música é considerada proto-house, pois foi influência fundamental para o gênero. sharon-redd-1        

   Comentário RSS Pinterest