Warning: include_once(wp-includes/images/pin.png): failed to open stream: No such file or directory in /home/japagirl/public_html/blog/index.php on line 2

Warning: include_once(): Failed opening 'wp-includes/images/pin.png' for inclusion (include_path='.:/usr/lib/php:/usr/local/lib/php') in /home/japagirl/public_html/blog/index.php on line 2

Warning: session_start(): Cannot send session cookie - headers already sent by (output started at /home/japagirl/public_html/blog/index.php:2) in /home/japagirl/public_html/blog/wp-content/plugins/instagrate-to-wordpress/instagrate-to-wordpress.php on line 48
Peter Sempel – Japa Girl












































































    Hoje!!!
#climatestrikeLunatic Magic Beware...🦇 Theophile-Alexandre Steinlen “Chat au Clair de Lune”, c 1900Greve Global pelo clima - São Paulo, 20.9.2019! É de suma importância que todos participem dessa greve global. Acontece que a Amazônia, o Pantanal e o Cerrado, continuam queimando, numa destruição avassaladora, apesar da pressão feita até agora. Além disso, incêndios se espalham por diversos cantos do mundo, como Sibéria, Indonésia e o continente africano. Não podemos relaxar, enquanto mudanças significativas sejam aplicadas de fato.Emocionante! Nunca vi passeata igual, com tanta gente. Acordamos. Graças à Deus e Deusa. Não podemos mais permitir que isso aconteça as Florestas e aos Animais. Fora demônio #forasalles #sosamazoniaPor favor assistam!Gigante pela própria natureza e pela própria ignorância 🇧🇷Precisamos ir para a rua protestar urgente!!! Profundamente abalada com a destruição de lugares sagrados, lugares que sustentam a Vida neste planeta! Todos vão sofrer as consequências desse desmatamento e queimadas! Árvores de 500 anos já eram! Estão encontrando animais queimados, jamais estudados ou conhecidos pelo homem! Estamos sentenciando nossa existência. #prayfortheamazonÉ com profundo pesar, estão cortando uma pequena floresta de no mínimo 70 anos, que cresceu numa casa desocupada. Ainda que haja autorização da PMSP e compensação em outro local, como fica o entorno? Quem irá compensar os morcegos e periquitos que moram nessas árvores?Unforgetable veggie lunch exxxperience!
Thank you so much @saporebrasil @pietroleemann @lideresempreendedores 
Risoto com aspargos verdes e abóbora, contraste de mousse de couve-flor defumada e arroz silvestre crocante.Happy Sunday!
Plantio de mais de 320 árvores nativas da nossa Mata Atlântica para #florestadebolso de Ricardo Cardim. @fabricadearvores 😉

                
       
















bloglovin



CURRENT MOON

Posts Tagged ‘Peter Sempel’

TODAY’S SOUND: NINA HAGEN POR ARTHUR MENDES ROCHA

Nina Hagen, a garota de Berlim, é a nossa diva de hoje; desbocada, polêmica, Nina arrebentou nos anos 80, arrasando em suas performances no palco e cantando como uma soprano punk.

Nina-Hagen1a

Nina nasceu na Alemanha Oriental, seus pais eram ligados às artes, sua mãe era uma conhecida atriz, Eva Marie, e seu pai escritor, mas eles se separam logo, quando ela tinha dois anos.

nina hagen red

Sua mãe casa novamente, desta vez com o poeta e escritor (e também dissidente político), Wolf Biermann, que acaba tendo grande influência política em sua enteada.

nina filme

Aos 17 anos, Nina é reprovada em um exame para a Escola de Atores na Alemanha Oriental, mas isto não a impede de fazer alguns filmes por lá.

Assim, ela se muda para a Polônia e lá é que participa pela primeira vez de uma banda.

Na volta para a Alemanha, ela estuda música e monta sua própria banda, a Automobil.

nina pb

Um dos primeiros hits de sua carreira foi ‘Den Hast den Farbfilm Vergessen” (You forgot the color film), sucesso na Alemanha oriental em 1974 e que tornou seu nome bem conhecido, cm apenas 18 anos:

Ela faz vários shows pelo país, mas fica esgotada. Ela para durante um tempo para retornar com outra banda, a Fritzens Dampferband, com a qual também se apresenta em países do leste europeu.

nina color

Em 1976, seu padrasto é expulso da Alemanha Oriental, pois havia participado de um show em Colônia, e Nina o acompanha e é muito bem recebida na Alemanha Ocidental.

nina red hair

Logo em seguida, ela viaja para Londres e lá tem contato com algumas bandas punks e se identifica com o gênero, adotando uma postura mais rebelde e a maneira de cantar mais enfrentativa.

Nina faz uma mistura interessante com música alemã, punk rock e até mesmo influências de música clássica, pois sua voz tem o alcance de uma soprano.

Nina Hagen

 De volta á Berlim Ocidental, Nina conhece os integrantes de sua futura banda: a Nina Hagen Band com os quais viria a gravar seu primeiro álbum, simplesmente intitulado Nina Hagen Band e lançado em 1978. Uma das canções do álbum era “TV Glozer” (regravação de uma música do The Tubes).

O segundo disco, “Unbehagan”, foi lançado em 1979, e o single “African Reggae” teve ótima execução nas rádios alternativas:

No mesmo ano, ela participa do filme “Cha Cha” onde conhece Lene Lovich, outra diva alemã, com a qual ela colaborou em várias ocasiões.

nina e other

Numa de suas entrevistas na TV, Nina causa escândalo na TV austríaca, ao explicar o que as mulheres deveriam fazer para atingir o orgasmo, como vemos no vídeo abaixo:

Logo em seguida, Nina termina com sua banda e resolve seguir carreira solo, mudando-se para NY. Em 1982, ela lança o disco “NunSexMonkRock”, totalmente gravado em inglês e que é muito bem recebido pela crítica, sendo considerado um dos grandes discos punks dos anos 80 e tendo uma mistura de ritmos que incluíam reggae, funk e ópera.

nina nunsex

Um dos destaques era a canção anti-heroína ‘Smack Jack”, com o vídeo onde ela faz vários papéis, incluindo o de um homem:

No disco, ela até faz uma homenagem à sua recém-nascida filha, “Cosma Shiva” e suas apresentações vão sendo dominadas por temas como UFOs, misticismo, política, defesa dos animais, entre outros.

nina punk

Mas é com seu disco seguinte, “Angstlos” (Fearless em inglês) que ela terá o maior hit de sua carreira, “New York, New York”, música que vira febre em todo o mundo quando lançada em single, em 1983:

O disco teve produção de Keith Forsey e Giorgio Moroder e mostra uma Nina bem de músicos e sintetizadores, com músicas mais pops e dançantes.

nina fearless

No disco havia um cover de ma de suas musas, Zarah Leander, na música “Zarah”

Em 1985, Nina lança um novo disco, “In Ekstase” com a regravação de “My Way” de Frank Sinatra, com seus vocais debochados e energéticos:

nina in ekstase

No mesmo ano, ela se apresenta no primeiro Rock in Rio e causa com sua apresentação vigorosa, conquistando o público brasileiro com suas brincadeiras e caretas.

nina rock in rio

Eu consegui vê-la duas vezes, das vezes que esteve aqui, e o show era impressionante, ela tem uma presença fantástica de palco e canta divinamente.

Seu caso de amor com o Brasil gera até uma participação no disco do Tokyo, a banda de Supla na época, na música “Garota de Berlim”, gravado em 1986:

Nina era a própria camaleoa, mudando de visual a cada apresentação e a cada disco, trocando de perucas, de make-up, usando e abusando dos mais diferentes looks.

nina vogue

nina cabelo verde

Em 1986, ela também lança uma canção, com sua amiga Lovich, em defesa dos animais, “Don’t kill the animals”:

Nos anos 90, Nina faz participações em diferentes discos, continua a gravar álbuns, viajar em turnês, ir muito à Indía, além de ajudar doentes terminais; ela é uma artista engajada e luta por causas humanitárias.

nina berrando

Ela participa de um documentário sobre sua pessoa: “Punk + Glory”, dirigido por seu amigo Peter Sempel (que dirigiu “Dandy”, do qual ela havia participado) e incluindo figuras como Udo Kier, Win Wenders, Lemmy, entre outros.

Ela também participa de peças de teatro, entre elas a “The Threepenny Opera” de Kurt Weill e Bertold Brecht.

Nina-Hagen by piere e gilles

Nos anos 2000, Nina não tem nenhum grande hit, mas continua na ativa. Ela lança em 2003 a biografia “That’s why the lady is a punk”, com fotos inéditas, cartas e documentos nunca antes publicados.

nina-hagen-book

Em 2011 ela lança seu último disco, “Volksbeat”, o 15º de sua carreira, com músicas que falam de Deus, direitos civis e canções anti-establishment.

Nina_Hagen atual

Nina nunca perde a sua atitude punk, ela continua enfrentando a sociedade aos , falando abertamente sobre os seus pensamentos e posicionamento político e fazendo com que sua voz seja escutada, não importa como.

nina 1

   Comentário RSS Pinterest   
 

TODAY’S SOUND: DANDY POR ARTHUR MENDES ROCHA

“Dandy” é um filme musical de Peter Sempel, cineasta alemão famoso no circuito underground por seus filmes quase documentais, mas que acabam sendo uma colagem de várias mídias como cinema, música, filosofia, dança e com vários elementos da estética pós-punk.

dandy-poster

dandy---nick-cave

O filme foi lançado em 1988 e gira em torno de Blixa Bargeld e Nick Cave, ambos do grupo Bad Seeds e Bliza também do Einsturzende Neubaten (como já falamos aqui).

dandy

dandy---blixa-e-cave

Na cena abaixo, Blixa interpreta “Death is a Dandy on a horse” (de onde o filme tirou o seu título e que ele interpreta no início e no final):

“Dandy” é intercalado de músicas de Cave e Blixa, sejam em shows ou ensaiando em bares, em suas casas, além de contribuições de grupos alemães como Dieter Meier (do duo eletrônico sueco Yello), Abwärts, Boris Blank, Mona Mur, além de clássicos de Beethoven, Verdi e Mozart.

dmeier

 

meier-in-marrakech


dieter-e-maharaja

Nesta outra cena, Blixa espera por um ônibus, enquanto alguém lhe atira um peixe morto:

O filme não tem uma história, é um exercício em que Sempel joga várias imagens de dança, música, lugares diferentes, textos filosóficos de Voltaire, natureza, animais, utilizando amigos e colaboradores que incluem Kazuo Ohno (o mestre da dança Butô falecido em 2010) e seu filho Kazuo Ohno, Nina Hagen, Dieter Meier, Campino (vocalista da banda punk Die Toten Hosen e ator de filme de Win Wenders), Gudrun Gut (pioneira da música eletrônica alemã e ex integrante do Neubaten), Lene Lovich (cantora que participou do início do movimento new wave), entre outros.

kazuo

campino

Abaixo Cave brinca com uma arma em outra cena do filme:

Até um bule de café, que aparece em mais de uma cena, é creditado como um ator do filme.

Sempel já dirigiu filmes dedicados à Lemmy (do Motorhead), Hagen, Ohno, além de Allen Ginsberg, além de ser amigo pessoal de diretores como Jim Jarmusch, Win Wenders, Dennis Hopper, Kenneth Anger, Jonas Mekas (uma de suas grandes influências e ao qual já dedicou dois documentários) e ter realizado várias exposições de fotos e colagens em todo o mundo.

sempel-e-jarmusch

2dandyfans

Apesar de ter nascido na Alemanha, Semple foi criado na Austrália, onde viveu longe dos centros urbanos e seu amigo era um canguru.

“Dandy” tem várias imagens em cores e p&b, cenas abstratas, filmagens em locações das mais diversas como Marrakesch, NY, Cairo, Berlim, Hamburgo, Madri, Tókio, além do Rio Ganges e as montanhas do Himalaia.

blixa_kazuo

Abaixo, Nick Cave interpreta, no filme, uma versão acústica de “City of Refuge”:

O filme está disponibilizado em sua totalidade no youtube, conforme link abaixo, e foi exibido pela primeira vez no Brasil na 13ª edição da Mostra Internacional de Cinema de SP.

“Dandy” deve ser encarada como uma obra experimental, onde sonhos, pensamentos, ironias e questionamentos nos mostram a onipresença da morte.

dandy---poster-2

   Comentário RSS Pinterest